terça-feira, 22 de agosto de 2017











A imagem pode conter: flor, planta e natureza 
05.TEXTO:  Conto de fadas para Mulheres Modernas


Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de autoestima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então, a rã pulou para o seu colo e disse:
- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas, uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre…
… E então, naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava: – Eu, hein?… nem morta!
(Luís Fernando Veríssimo)
Interpretação de Texto
1. A princesa possui uma atitude típica das heroínas de contos de fada? Explique?
2. Em um conto de fada clássico, qual seria o desfecho desse conto?
3. Qual o conceito de “Felizes para sempre” para o príncipe?
4. Em sua opinião, qual o conceito de felicidade na visão da princesa?
5. Quais adjetivos são usados para definir a princesa? Esses adjetivos condizem com a atitude que ela toma no fim do conto? Justifique.
6. Intertextualidade é quando um texto remete a outro. Existem três tipos de intertextualidade, a paráfrase (quando o texto possui as mesmas ideias centrais do texto original), apropriação (quando o texto é reescrito com as mesmas palavras) e Paródia (quando o texto possui ideias contrárias as ideias centrais do texto original). No texto lido lembramos a clássica história do príncipe transformado em sapo e na construção desse texto o autor usou qual tipo de intertextualidade? Justifique.
7. O título do texto nos dá ideia do que encontraremos nesse conto? Caso sim, explique qual a posição da mulher moderna?
8. Qual o dito popular que define melhor a ideia central do conto de Luís Fernando Veríssimo?
(a)   Melhor um na mão do que dois voando.
(b)   Sempre existe um sapato velho para um pé doente.
(c)    Antes só do que mal acompanhada.
(d)   Quem ama o feio bonito lhe parece.
(e)   Quem cospe para cima na cara lhe cai.

GABARITO

Como solicitado, aqui está o gabarito.
1. Não, pois a princesa preza por sua independência e não tem a ideia de felicidade relacionada à figura masculina (como costuma acontecer nos contos de fada).
2. Ela terminaria com o príncipe e “viveriam felizes para sempre”.
3. Construir um lar feliz no qual ela viveria em função de cuidar dele e da família.
4. Ser independente. (Essa resposta é pessoal,portanto existem diversas respostas certas).
5. Independente, cheia de auto-estima. As características da princesa condizem com sua atitude final, pois ela preza por sua liberdade.
6. Paródia, pois perverte a ideia do texto original. A ideia principal do texto de Veríssimo é completamente diferente da ideia do clássico conto de fadas.
7. Sim, pois a princesa tem uma atitude das mulheres do nosso século ao prezar por sua liberdade.
8. C

Claro que todas as respostas podem ter variações, porém devem respeitar uma certa lógica.
Espero ter ajudado.
06.TEXTO: TORMENTO NÃO TEM IDADE

      - Meu filho, aquele seu amigo, o Jorge, telefonou.
        - O que é que ele queria?
        - Convidou você para dormir na casa dele, amanhã.
        - E o que é que  você disse?
        - Disse que não sabia, mas que achava que você iria aceitar o convite.
       - Fez mal, mamãe. Você sabe que odeio dormir fora de casa.
       - Mas meu filho, o Jorge gosta tanto de você...
       - Eu sei que ele gosta de mim. Mas eu não sou obrigado a dormir na casa dele por causa disso, sou?
       - Claro que não. Mas...
       - Mas o que, mamãe?
      - Bem, quem decide é você. Mas, que seria bom você dormir lá, seria.
      - Ah, é? E por quê?
      - Bem, em primeiro lugar, o Jorge tem um quarto novo de  hóspedes  e  queria estrear com você. Ele disse que é uma quarto muito lindo. Tem até tevê a cabo.
      - Eu não gosto de tevê.
      - O Jorge também disse que queria lhe mostrar uns desenhos que ele fez...
      - Não estou interessado nos desenhos do Jorge.
      - Bom. Mas tem mais uma coisa...
      - O que é, mamãe?
     - O Jorge tem uma irmã, você sabe. E a irmã do Jorge gosta muito de você. Ela mandou dizer que espera você lá.
     - Não quero nada com a irmã do Jorge. É uma chata.
     - Você vai fazer uma desfeita para a coitada...
     - Não me importa. Assim ela aprende a não ser metida. De mais a mais você sabe que eu gosto da minha cama, do meu quarto. E, depois, teria de fazer uma maleta com pijama, essas coisas...
     - Eu faço a maleta para você, meu filho. Eu arrumo suas coisas direitinho, você vai ver.
    - Não, mamãe. Não insista, por favor. Você está me atormentando com isso. Bem, deixe eu lhe lembrar uma coisa, para terminar com essa discussão: amanhã eu não vou a lugar nenhum. Sabe por que, mamãe? Amanhã é meu aniversário. Você esqueceu?
    - Esqueci mesmo. Desculpe, filho.
    - Pois é. Amanhã estou fazendo 50 anos. E acho que quem faz 50 anos tem direito de passar a noite em casa com sua mãe, não é verdade?
                               (SCLIAR, Moacyr. Folha de S.Paulo,3 set.2001, p.C2)
EXPRESSÃO ESCRITA
     
1.No texto, temos a presença de dois personagens. Quem são eles?
A mãe e o filho.
         
2. A mãe usa vários argumentos para tentar convencer o filho a dormir na casa do Jorge. Cite tres.
Não gosta de dormir fora de casa; a irmã do Jorge é chata e é aniversário dele.

3. Quais justificativas o filho deu para não dormir na casa do amigo?
"Pois é. Amanhã estou fazendo 50 anos. E acho que quem faz 50 anos tem o direito de passar a noite em casa com sua mãe, não é verdade?
   
4.Na  frase: “O Jorge também disse que queria lhe mostrar uns desenhos que ele fez...”, a mãe com suas próprias palavras, conta ao filho algo que foi dito pelo Jorge.
Que tipo de discurso é este: DIRETO OU INDIRETO?
Indireto
5. Porque a descoberta da idade do filho surpreende o leitor?
Porque o leitor pensa que é uma crianca e na verdade é um homem maduro.

6. O diálogo entre a mãe e o filho reproduz uma situação comum ou incomum?
Justifique sua resposta.
    Incomum. É difícil um homem de 50 anos dormir na casa de amigos.
     

2 comentários:

  1. QUAL E O GÊNERO DESTE TEXTO E UMA CRÔNICA

    ResponderExcluir
  2. Boa noite! As questões de interpretação do texto "Contos de fadas para Mulheres modernas" foi retirado do meu site: https://profsimonepaulino.wordpress.com/2010/03/24/interpretacao-de-texto-intertextualidade/
    Por favor, quando possível, coloque os devidos créditos. Obrigada!

    ResponderExcluir